quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:— mais nada.
 
Cecília Meireles


Convenhamos: a vida é um sopro.

2 comentários:

  1. Nossa linda poesia....

    muito profunda, amo poesias! até escrevo algumas e deixo em um cantinho escondido hehehe.Amei seu blog também!!! vou voltar sempre!!!


    Beeeijos!
    www.qbaguncinha.blogspot.com
    @BlogQB

    ResponderExcluir

Já estou ansiosa para ler seu comentário, mesmo antes de você ter terminado! :D