quinta-feira, 31 de março de 2011

Citação.

Mete dinheiro na bolsa - ou no bolso, diremos hoje - e anda, vai para diante, firme, confiança na alma, ainda que tenhas feito algum negócio escuro. Não há escuridão quando há fósforos. Mete dinheiro no bolso. Vende-te bem, não compres mal os outros, corrompe e sê corrompido, mas não te esqueças do dinheiro... E depressa, depressa, antes que o dinheiro acabe.

Machado de Assis, 1896.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Novo Amor


 Maria Rita

a luz apaga porque já raiou o dia
e a fantasia vai voltar pro barracão
outra ilusão desaparece quarta-feira
queira ou não queira terminou o carnaval

mas não faz mal, não é o fim da batucada
e a madrugada vem trazer meu novo amor
bate o tambor, chora a cuíca e o pandeiro
come o couro no terreiro
porque o choro começou

a gente ri
a gente chora
e joga fora o que passou
a gente ri
a gente chora
e comemora o novo amor

terça-feira, 8 de março de 2011

Dia internacional da Mulher

Se hoje, você, mulher, pode casar-se com quem deseja, ou pode cursar uma faculdade ou buscar um trabalho com o qual você poderá ganhar mais do que seu próprio marido, se hoje você pode votar e participar das decisões tomadas em seu país é graças a outras mulheres guerreiras que no passado lutaram para isso. Encontrei em um site da internet um pouco sobre a origem dessa data e copiei um trecho aqui.

Conquistas na luta e no luto

Ao contrário do que ressalta o imaginário feminista, o 8 de março não surgiu a partir de um incêndio nos Estados Unidos, mas foi fruto do acúmulo de mobilizações no começo do século passado.

por Maíra Kubík Mano

ORIGEM REVOLUCIONÁRIA Sem data definida, mobilizações anuais pelos direitos das mulheres prosseguiram em meses distintos, em diversos países. Em 8 de março de 1917, uma ação política das operárias russas contra a fome, contra o czar Nicolau II e contra a participação do país na Primeira Guerra Mundial precipitou os acontecimentos que desencadearam na revolução de fevereiro. O líder Leon Trotsky registrou assim esse evento: “Em 23 de fevereiro (8 de março no calendário gregoriano) estavam planejadas ações revolucionárias. Pela manhã, a despeito das diretivas, as operárias têxteis deixaram o trabalho de várias fábricas e enviaram delegadas para solicitarem sustentação da greve. Todas saíram às ruas e a greve foi de massas. Mas não imaginávamos que este ‘dia das mulheres’ viria a inaugurar a revolução”.


Acredito que um bom exemplo de uma mulher revolucionária brasileira foi a Chiquinha Gonzaga, uma mulher que esteve à frente de seu tempo. Nasceu em uma sociedade extremamente consevadora, onde as mulheres que eram independetes eram consideradas vadias, mulheres separadas também não eram vistas com bons olhos e muito menos mulheres musicistas. Chiquinha casou-se, separou-se, envolveu-se em outro relacionamento que também não deu certo, criou alguns de seus filhos sozinha e ainda teve tempo para ser: "compositora, pianista e regente brasileira. Foi a primeira chorona, primeira pianista de choro, autora da primeira marcha carnavalesca (Ô Abre Alas, 1899) e também a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil.
Chiquinha participou ativamente da campanha abolicionista, por conta da revolta que sentia por seus ancestrais maternos terem sido escravos e sofrido muito, e da proclamação da república do Brasil. Também foi a fundadora da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais. Ao todo, compôs músicas para 77 peças teatrais, tendo sido autora de cerca de duas mil composições em gêneros variados: valsas, polcas, tangos, lundus, maxixes, fados, quadrilhas, mazurcas, choros e serenatas." 

Infelizmente, hoje, o Dia Internacinal da Mulher não tem mais um caráter revolucionário; mas sim comercial, assim como tem acontecido com a páscoa e o natal, por exemplo, que estão perdendo o caráter religioso e ganhando caráter comercial com o passar dos anos... mas, enfim, o que eu gostaria de destacar é que o mais importante é poder relembrar nessa data as mortes e as conquistas femininas que tivemos ao longo da história. É relembrar a importância da mulher no lar, na sociedade e no trabalho. É uma oportunidade também de olharmos a nossa volta e percebermos o que ainda precisa ser feito pelas mulheres. Nesta data, desejo a todas as mulheres muitas felicidades e grandes realizações!!


Fontes: