quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Cassandra



Quando me viu passar pelo corredor correu para o quarto e se escondeu em baixo da cama. Talvez achasse que estávamos brincando de esconde-esconde. Como o curioso que nós dois concordávamos que éramos, resolvi levantar a coxa da cama que arrastava no chão para ver o que fazia, agachei com cuidado para não assustá-lo. Pude ver suas pupilas dilatadas me encarando, seu longo bigode se mexendo, mas estava imóvel como se esperasse uma atitude minha, ou achava mesmo que era invisível pra mim. Aquela pequena fera me intrigava.
Ela sempre amou gatos, já eu tive que me acostumar com eles. Viver com Cassandra não era muito simples. Você tinha que se acostumar com os barulhos repentinos, com seus cômodos bagunçados, seus hábitos bizarros, sua rotina inconstante, sua alimentação ecologicamente correta que tanto me embrulhava o estomago. Era comum encontrar suas anotações dentro da geladeira. Ao mesmo tempo me pareceu fácil demais aceitá-la como era. Sem complicações, sem mentiras, ela era aquilo e pronto, não havia nada que ela me escondesse, pelo menos foi isso o que eu conclui com o passar do tempo.
Olhava-a escrevendo, seu óculos caído até a ponta do nariz, suas feições miúdas e delicadas, seu cabelo ondulado era dourado, encontrava-se preso de tal forma que mais parecia estar quase todo atrás da orelha. Usava roupas folgadas e gastas demonstrando seu desleixo natural que tanto me seduzia. Sua pele bronzeada lisa e macia que eu gostava tanto de sentir. Seu cheiro envolvente me tirava do sério, mas o melhor de tudo era sua voz que fazia tão bem aos meus ouvidos, voz de mulher resolvida que não devia nada a ninguém. Tudo nela me agradava, tudo naquela casa me chamava, e eu sabia que estava irreversivelmente apaixonado por aquela mulher.

6 comentários:

  1. bem que vc disse que começou de um jeito e terminou de outro ! sahiuheiau
    eu amei, barbosa, ficou muito escrotamente bem feito :D

    ResponderExcluir
  2. Uau Oo

    Achei interessante o texto. Interessante e intrigante, pois, como a Lara falou, você começou de um jeito e terminou de outro.

    Muito bom, gostei o/

    ResponderExcluir
  3. oq custa fazer alguem feliz??
    entao vamos deixar um comentario o/
    nao sabia que vc escrevia..
    quando vi pensei que tinha tirado o texto de algum lugar..
    vc que fez mesmo? uau! *o*
    muuito bom :D

    ResponderExcluir
  4. Putz, Cassandra é um tipo de mulher exótica que se não rolar atração de imediato, rola uma atração por admiração de personalidade. Mulheres raras são as Cassandras.
    Muito maneiro seu texto. Parabéns

    ResponderExcluir
  5. parece ser alguém interessante

    ResponderExcluir

Já estou ansiosa para ler seu comentário, mesmo antes de você ter terminado! :D